Idosos, o verdadeiro desafio da veterinária*

cachorro_gato_velho2

Toda criança sonha um dia em ser veterinária. A grande maioria simplesmente por descobrir, na pequena infância, o amor incondicional por esses peludos. Mas só o amor não é suficiente. Para ser um médico veterinário é necessário gostar de cuidar e costumo dizer que é preciso ter o dom da cura.

Os avanços da medicina veterinária, dos métodos preventivos e a popularização dos pets em nossos lares fez com que estes passassem a ter uma expectativa de vida maior e dessa forma cresce a cada dia o número de animais idosos. Um levantamento feito em um hospital veterinário de São Paulo mostrou que dos anos 1980 até hoje a expectativa de vida dos mascotes domésticos deu um salto positivo. Praticamente dobrou na amostra estudada. Cães de pequeno porte, que chegavam em média até os nove anos de idade, hoje alcançam os 18. Os grandões já vivem normalmente até os 13. Com os gatos, a mesma história: passaram a viver em média vinte anos. O feito, que nos animais levou meras três décadas, nos humanos tardou quase um século.

Sendo assim, a geriatria passou a ser nosso grande desafio. Os animais idosos dificilmente apresentam uma só doença. Assim como nós, os diferentes órgãos vão sofrendo um desgaste e necessitando de reparos (olhos, coração, coluna…).

E agora? O que fazer?  Devemos procurar vários especialistas, cuidadores, planos de saúde? Quando é a hora de sedar? Não existe uma regra imutável. Naturalmente muitos outros fatores devem ser levados em consideração: a idade do proprietário do animal, a rotina da família desse animal, a situação financeira e emocional dessa família e até mesmo suas crenças religiosas.

O meu conselho é sempre buscar um veterinário de confiança com quem você possa discutir sobre as prioridades de tratamento e as possibilidades de cura. Assim como um pediatra, esse veterinário deve estar disponível fora dos horários convencionais caso você ou seu pet necessitem de orientação. Quanto mais tempo você e seu veterinário se conhecerem, mais fáceis serão as decisões. E aqueles que estão longe dessa fase podem buscar informar-se como fazer para que seu pet tenha uma velhice saudável. Há opções como dietas especiais e exames preventivos, por exemplo.

É possível dar qualidade de vida ao pet idoso, mas sem dúvida isso custa tempo, dinheiro e dedicação. Para mim, nada é mais gratificante e desafiador do que cuidar desses velhinhos, melhorar a qualidade de vida deles e ajudar os proprietários a passarem por esse período muitas vezes complicado!

#respeiteopetidoso

DSC_0987

*Por Michele Sandrault, proprietária da Clínica Veterinária Pet Pillow, localizada na rua Vieira Maciel, 67, em São Paulo. Michele é a segunda convidada d’As Meninas neste mês da mulher. Para ler o artigo da semana passada clique aqui.

 


livro Libraries by Candida Höfer

:As bibliotecas mais lindas do mundo

Quais são as bibliotecas mais lindas do mundo? Mesmo em tempos de iPad e do tal do touch, as bibliotecas continuam funcionando como verdadeiras fortalezas do conhecimento. Claro, fortalezas bem charmosas. (mais…)(mais...)

livro coquetel 4

:Consulte antes do próximo happy hour

À procura de uma inspiração para o próximo happy hour? O livro “Cocktail Chameleon” (Assouline, 240 pág.) tem uma miríade de opções. (mais…)(mais...)

piso e mesa de madeira de demolição

:Inspiração: madeira de demolição

Retirada de antigas construções e transformada em pisos, painéis e até móveis, a madeira de demolição é cheia de personalidade e transforma mesmo o mais básico dos ambientes em um lugar acolhedor. (mais…)(mais...)

amazonia

:A internacionalização da Amazônia

Essa merece ser lida, afinal não é todo dia que um brasileiro dá um esculacho educadíssimo nos americanos! (mais…)(mais...)

Cynthia Garcia vale (1)

:Mulheres de poder: Cynthia Garcia

Obras de arte por todas as paredes, caixas da Hermès, livros e mais livros... tudo em uma “desorganização organizada”. (mais…)(mais...)

Vale

:Lugares imperdíveis pelo vale do Douro

Passei esse mês na Europa. Na parte final da viagem, tive o prazer de ficar na parte portuguesa do vale do Douro, que fica ao norte do país. Embora nasça na Espanha, o Rio Douro tem sua maior parte em Portugal – uma região híbrida entre os dois países ibéricos que só visitando para entende(mais...)