Veneza: começou a Bienal

Mark Bradford in his studio

O circuito internacional de arte anda muito agitado. E não é por acaso.  Um dos maiores encontros de arte do mundo começou esse fim de semana. Trata-se da 57ª edição da Bienal de Veneza.

Se você fizer a conta, perceberá que a primeira Bienal de Veneza foi realizada em 1895. Foi ainda no século 19… faz muito tempo! Mas foi só dali a alguns anos que o evento começou a ganhar um caráter internacional, e vários países passaram a instalar os tais dos pavilhões nacionais na exposição.

Aliás, nessa edição, um dos pavilhões mais interessantes é o americano. O artista californiano Mark Bradford, que inclusive já esteve em São Paulo, na Bienal de 2006, foi escolhido para fazer uma instalação site-specific no espaço.

Mark Bradford, The Next Hotline (2015)

Para quem não sabe, Bradford é conhecido por suas pinturas em grande escala, como esta aqui acima, misturadas com colagens de diferentes materiais descartados, como placas de sinalização destroçadas. São obras de grande impacto… e trazem sempre um tom político sobre racismo, economia informal e democracia.

Ao longo dos últimos anos o artista vem em rápida ascensão, com mostras importantes no San Francisco Museum of Modern Art (2012) e no  Hammer Museum de Los Angeles (2015).

Bradford não só está em uma boa fase, como parece ter muito o que apresentar. O clima é um mix de ansiedade e festividade. Aliás, a Fendi organizou a festa de abertura da Bienal na Scuola Grande di San Rocco. Para mim um dos lugares mais impactantes da cidade. Luxo total! Que venha Veneza.

Scuola Grande di San Rocco

 

 


A mulher de Bath

:A Mulher de Bath

"A Mulher de Bath" é a peça que ensaio há meses. Esta mulher viveu no fim da Idade Média, é profundamente religiosa, mas também livre, soberana, dona de seu nariz. Só fala o que pensa. (mais…)(mais...)

Ai Weiwei

:Ai Weiwei ataca novamente

Quem lembra da instalação com coletes salva-vidas nas colunas de Konzerthaus, em Berlim? Ou ainda da exposição Laundromat, em Nova York, com as roupas de refugiados da Grécia em uma espécie de loja de varejo? Ambas são obras do artista chinês Ai Weiwei, que tem um trabalho sério apontando p(mais...)

Studio 54 - 6

:Studio 54, por Ian Schrager

A editora Rizzoli, especializada em títulos de lifestyle, acaba de lançar o livro “Studio 54”. (mais…)(mais...)

vik_muniz autorretrato

:Concordo com Vik Muniz

"O objetivo da arte desde a pré-história sempre foi o de desenvolver ferramentas para que o homem pudesse ver a dimensão do universo que o cerca além do alcance dos seus próprios sentidos. (mais…)(mais...)

expo indonesia

:Arte que vem da Indonésia

Adriano Perna é apaixonado pela arte ancestral tribal da Indonésia desde 1996, quando foi surfar nas ondas do arquipélago, que é formado por 13 mil ilhas e ilhotas. (mais…)(mais...)

Maitê Proença - escola Solar

:Por amor e convicção

Visitei uma escola no Pavão-Pavãozinho. As crianças estavam alegres, interessadas e estimuladas, sem aquela expressão letárgica e entregue que a gente em geral tem percebido nos alunos de escolas públicas. (mais…)(mais...)